Review: iPad Air

O iPad Air tem processador A7 de 64 bits e suporte ao 4G brasileiro

Por e , de INFO Online
• terça, 10 de dezembro de 2013
//

Avaliação

Prós: Tablet leve e compacto; desempenho; boa qualidade da tela; ecossistema de aplicativos;
Contras: Não tem NFC, Miracast, Wi-Fi Direct ou DLNA; não possui entrada para cartão microSD nem saída HDMI;
Conclusão: Melhor iPad já lançado; um dos tablets mais potentes do mercado
9.0
R$ 1.750
  • 0
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8
  • 9
Configuração 9,0
Usabilidade 9,6
Bateria 7,7
Design 8,8

Avaliação Airton Lopes / Graças à diminuição das bordas nas laterais da tela, não é difícil confundir o iPad Air com o seu irmão caçula, o iPad Mini. Ao segurar o Air, a sensação de encolhimento se acentua. Com 469 gramas e o mesmo display de 9,7 polegadas, ele é 28% mais leve que seu antecessor. 

Por dentro, a mudança mais significativa é a adoção de um processador de 64 bits idêntico ao do iPhone 5s. Mesmo abrindo mais de 10 aplicativos ao mesmo tempo, as transições continuaram instantâneas e a queda de performance foi imperceptível nos testes. 

Outras melhorias herdadas do iPhone 5s, como o leitor de impressões digitais e um upgrade na câmera, não aconteceram. No INFOlab, as 7 horas e 38 minutos de duração de bateria reproduzindo vídeo do Air superam as marcas de todos os Androids de tela grande, mas ficam longe do recorde de mais de 10 horas do iPad anterior. 

Avaliação Lucas Agrela / Após quatro gerações, o iPad ficou mais leve e mais fino. Assim como o Macbook Air, o aparelho não perde em termos de hardware e desempenho apesar das dimensões reduzidas. O novo modelo tem a moldura em torno da tela 43% mais estreita, pesa 28% a menos e tem espessura 20% menor em relação ao iPad 4.

O tablet também conta com várias das inovações apresentadas inicialmente no iPhone 5s, como o processador Cyclone A7 de 64 bits - o primeiro chip móvel de 64 bits do mundo.  No entanto, grande destaque do smartphone, o sensor biométrico Touch ID não chegou no iPad Air.

Outra boa inovação do tablet é que agora ele tem suporte à rede 4G (LTE) brasileira, assim como os novos iPhones. Mas, mais uma vez, a Apple não inclui o suporte ao NFC.

Confira abaixo a análise completa do INFOlab.

//

Design e construção

Com a tradicional dimensão de 9,7 polegadas (tela de 2048 por 1536 pixels Retina com 264ppi). , o iPad Air conta com a inovação de design apresentada no ano passado no iPad mini. A traseira do aparelho continua sendo de alumínio, mas, aparentemente para reduzir o peso, a camada de metal agora parece mais fina em relação à do iPad 4, dando maior fragilidade ao produto.

Apesar da tela do iPad Air ser de ótima resolução, sua densidade de pixels ainda está longe da apresentada pela Samsung no Galaxy Note 10.1, que tem 300 ppi.

A borda da parte de alumínio do tablet ganhou um chanfro. Como é alumínio, ela brilha um pouco o visual é elegante. Um detalhe é que a capa Smart Cover esconde essa inovação visual.

Algo curioso é que o iPad Air pesa 469 g enquanto o também recém-lançado iPad mini Retina, que tem 7,9 polegadas, pesa 345 g. A edição com 3G/LTE pesa um pouco mais: 478 g.

Confira abaixo um histórico do peso das cinco gerações do iPad:

- iPad  (1ª geração)  - 680/730 gramas (3G/Wi-Fi) -
- iPad 2 (2ª geração) – 605/601  gramas (3G/Wi-Fi) 
- iPad (3ª geração) – 662/650 gramas (3G/Wi-Fi) 
- New iPad (4ª geração) – 662/650 gramas (3G/Wi-Fi)
- iPad Air (5ª geração) – 469/478 gramas (3G/Wi-Fi)

O tablet tem dupla antena para suportar MIMO na conexão sem fio, mas não tem o padrão novo 802.11ac (esperado já que a empresa tem roteadores neste padrão). 

//

Hardware

O iPad Air tem processador A7 Cyclone dual core de 64 bits com clock de 1,3 GHz e arquitetura ARMv8. Com essa configuração potente, o multitarefa ficou mais eficiente. Nos testes do INFOlab, foi possível abrir mais de dez aplicativos sem perceber uma degradação na velocidade. 

O efeito colateral, temporário, do uso do processador de 64 bits é que algumas aplicações otimizadas para 32 bits podem causar panes no sistema todo. Como foi o que aconteceu com o iWork, que acabou gerando uma tela azul no iPhone 5s. 

O desempenho também é justificado pela GPU PowerVR G6430  que tem um arranjo que a torna escalar (como na arquitetura das placas da AMD e Nvidia). Isso gerou um ganho de mais do que o dobro da velocidade em relação ao iPad 4. 

Outra medida para aumentar a velocidade de processamento do iPad Air é o uso do coprocessador M7. Ele é responsável por processar informações vindas dos sensores acelerômetro, giroscópio e bússola. A Apple chegou a criar uma API nova para desenvolvedores, chamada Core Motion API, e dá dicas de como aproveitar o coprocessador para desenvolver aplicativos voltados para a prática de esportes.

Infelizmente, a versão do iPad Air com 128 GB de armazenamento não será vendida no Brasil. Há apenas as edições com 16 GB, 32 GB e 64 GB, cada uma delas com opções de ter ou não conexão 3G/LTE.

//

Sistema

O iOS 7 do iPad Air é idêntico ao disponível para todos outros dispositivos móveis da Apple. Há diferença apenas no aplicativo de câmera: ele não tem efeitos renderizados em tempo real, como acontece no iPhone 5 e no 5s. Em vez disso, ele tem o aplicativo Photo Booth, conhecido por ser o programa mais usado em Macbooks por potenciais compradores em lojas de varejo. Exclusivo para iPad, ele traz uma versão reduzida do software, com oito filtros.

Além disso, o iPad Air não conta com o modo de filmagem em câmera lenta, que permanece como recurso exclusivo do iPhone 5s.

Agora quem compra o iPad Air ganha a suíte de aplicativos iWorks e iLife gratuitas para download. São seis aplicativos no total: Pages, Numbers, Keynote, GarageBand, iPhoto, e iMovie.  

//

Bateria

O iPad Air tem uma boa autonomia de bateria, mas não alcançou a marca de 10 horas atingida pelo iPad 4. A nova edição do aparelho superou todos os tablets Android de tela grande que já passaram pela análise do INFOlab. Portanto, ele tem um bom gerenciamento de energia, quase suprindo a necessidade de uso em um dia inteiro de trabalho.

//

Câmera

A Apple não trouxe, infelizmente, ao novo iPad a evolução da câmera apresentada no iPhone 5s. Exceto pelo software, a câmera do iPad Air não mudou quase nada. Ela ainda é uma iSight com resolução de 5 MP (2592 x 1944 pixels). Mas a frontal melhorou e agora tem 1,2 MP, boa para videochamadas.

INFOlab

iPad Air

INFOlab

iPad Air

INFOlab

iPad Air

INFOlab

iPad Air

Os detalhes da câmera são: conjunto de cinco lentes, com f/2.4, sensor retroiluminado, com detecção de face, autofoco, controle de exposição e HDR.

Em vídeos, o aparelho capta imagens em 1080p com 30 fps com a câmera traseira. A frontal com apenas com resolução de 720p em 30 fps.

//

Considerações Finais

Apesar de apresentar um ganho significativo de desempenho e ter o processador A7 de 64 bits, iPad Air conta com ainda menos inovações em relação à geração anterior do que o iPhone 5s. Aliás, recursos desses aparelho fazem falta para tornar o novo tablet um aparelho mais moderno. No entanto, é inegável que o iPad Air é tablet mais poderoso do mercado brasileiro, em termos de hadrware. Ele é ótimo para navegar na internet, rodar aplicativos e games pesados, como Infinity Blade 3 - um dos poucos jogos que aproveitam o A7 atualmente. O ecossistema de aplicativos deve evoluir em breve para que o novo processador seja melhor aproveitado.

Quem possui um iPad 4 precisa avaliar se as inovações do produto têm um real impacto benéfico no dia a dia. Por exemplo, quem anda com o aparelho na mochila pode preferir ter um aparelho mais leve. Mas quem ainda busca o primeiro tablet e quer bom desempenho e aplicativos otimizados, deve escolher o iPad Air, já que esse é o melhor tablet lançado pela Apple. Todavia, o preço pode ser um empecilho: a edição mais barata, só com Wi-Fi e 16 GB de armazenamento custa 1.750 reais.

Quem prefere um produto ainda mais leve e que faça ligações, deve optar pelo Xperia Z Ultra, que tem tela de 6 polegadas e é um dos aparelhos com sistema Android mais potentes do mercado. Mas ele é mais caro e custa cerca de 2.100 reais.

 

Comentários

///
//

Ficha técnica

  • Processador: Apple A7
  • CPU: Dual-core 1.3 GHz Cyclone (ARM v8-based)
  • GPU: PowerVR G6430 (quad-core graphics)
  • Tela: 9,7 polegadas (1536 por 2048 pixels - 264 ppi)
  • Memória RAM: 1 GB
  • Peso: 469 g (Wi-Fi) / 478 g (3G/LTE)
  • Bateria: 7h38

Categorias de Reviews

///

Reviews

///
INFO Online - Copyright © 2013, Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados. All rights reserved.