Galaxy Ace é o smartphone de entrada caprichado

Aparelho da Samsung tem bom processador, câmera de 5 MP e Android 2.2

• 26 de julho de 2011
Foto: Cauã Taborda
Avaliação
7.6 /10
850.00 reais

nossa avaliação

prós Tela grande para um smartphone de entrada
contras Qualidade da tela e de acabamento poderiam ser melhores. Apresenta serilhado em alguns aplicativos
conclusão Aparelho com altos e baixos, mas com ótima relação custo-benefício

ficha técnica

  • 3G
  • Android 2.2.1 (Froyo)
  • ARM 11 800 MHz
  • 158 MB + microSD
  • Tela de 3,5”
  • Wi-Fi
  • Bluetooth
  • GPS
  • 5,1 MP
  • Duração de bateria: 6h18min (voz)
Armado com um processador de 800 MHz, o Galaxy Ace está distante dos smartphones top de linha, mas figura como um verdadeiro ás em sua vizinhança, entre os aparelhos de entrada. O principal atrativo do aparelho é a relação entre custo e benefício, já que por 800 reais ele traz recursos de sobra como câmera de qualidade, tela de 3,5 polegadas, DLNA com o Samsung All-Share e Android 2.2 (Froyo). Além do poder de fogo, o aparelho tem um visual sóbrio, mas ainda assim atraente, e pesa 113 gramas. De cara o Galaxy Ace apresenta dois pontos fracos: pouca memória interna e uma gravação de vídeo com qualidade desprezível.

Com cantos arredondados e corpo construído totalmente em plástico, os 5,9 por 11,1 por 1,2 centímetros do Ace conferem uma boa empunhadura e conforto para carregá-lo no bolso. A tampa traseira tem uma textura áspera interessante, pois além da aderência, torna o manuseio agradável. O Ace não é um aparelho grande. Ligeiramente menor, e tão fino quanto o iPhone 4, ele só perde para modelos mais recentes, como Xperia Arc ou mesmo o Galaxy S II, seu irmão topo de linha.




A tela de 3,5 polegadas conta com 320 por 480 pixels, tem boa resposta aos toques e tem brilho na média. Se comparado a seus principais concorrentes, como o LG Optimus Me, não há nada de excepcional no Ace nesse quesito. Há quem compare o pequeno smartphone com o iPhone 3G e, realmente, as semelhanças são evidentes. Mas o aparelho na verdade é uma versão mais madura do Star II, um celular básico da Samsung.

Minimalista, o design conta com poucos botões. Na lateral esquerda há um controle para volume, enquanto na lateral direita o usuário encontra a entrada com tampa para cartão microSD, além do botão liga/desliga, que também trava a tela. Na face frontal há um botão físico, o tradicional “Home”, além de dois botões sensíveis ao toque (menu, à esquerda, e voltar ao lado direito). Na parte superior há uma entrada microUSB, que além de conectar o aparelho ao PC, recarrega a bateria. Ao lado há um conector P2 para fones. Um diferencial é a pequena tampa para a USB, que evita a entrada de poeira quando a porta não está sendo utilizada (maior parte do tempo).

Na parte traseira, além da tampa feita em plástico preto fosco, que é mole e fácil de ser removida, há a câmera de 5,1 MP e um flash LED. Há também duas ranhuras, por onde escapa o som do aparelho. Para evitar que o som seja abafado quando o smartphone é colocado em uma superfície lisa há uma pequena elevação entre elas.

Froyo com calda da Samsung

Equipado com o Android 2.2 (com possível e desejada atualização para o Gingerbread), o Ace traz a tradicional interface TouchWiz, da Samsung. O visual da TouchWiz não é dos melhores. O aspecto, no geral, traz muito mais empecilhos que melhorias. As fontes e cores escolhidas não são das mais elegantes, bem como a fonte dos menus. Uma vantegem, no entanto, é o movimento de pinça para exibir todas as ares de trabalho (na tela inicial) e todos as janelas com os aplicativos instalados. O recurso facilita a vida de quem possui muitas aplicações e gosta de aproveitar o aparelho ao máximo. Assim como em outros modelos da marca, o usuário pode adicionar, remover e organizar áreas de trabalho.



A interface também acompanha uma série de widgets, como um painel de controle de funções básicas, como Bluetooth, Wi-Fi e rotação da tela e um gerenciador de tarefas. Essa é uma novidade interessante da TouchWiz no Android 2.2. Além de exibir todos os dados de uso de memória (storage e RAM), permite encerrar aplicativos abertos.

Reviews relacionados

///

Smartphones

LG Optimus tem tela resistiva

30/11/2010

Ponto forte do smartphone com Android é seu preço acessível

Review completo »
7.3/10
899.00 reais

Smartphones

Nokia E7 tem ótimo teclado físico

08/06/2011

Smartphone tem ótimo design, mas Symbian deixa a desejar

Review completo »
7.5/10
1599.00 reais

Comentários

///
10 Impecável. O produto é perfeito. Não há nada a ser melhorado.
9,0 - 9,9 Ótimo. Qualidade excepcional. É difícil, mas não impossível, aperfeiçoar alguma coisa.
8,0 - 8,9 Muito bom. Satisfaz as necessidades do usuário e é bastante superior à média do mercado.
7,0 - 7,9 Bom. Atende bem às necessidades do usuário, embora tenha alguns pontos fracos.
6,0 - 6,9 Médio. Seus pontos fortes superam as falhas e ele atende à maioria das necessidades.
5,0 - 5,9 Regular. Pode ser uma solução satisfatória para alguns usuários.
4,0 - 4,9 Fraco. Embora possa ser útil em algumas situações, o produto tem problemas substantivos.
3,0 - 3,9 Muito Fraco, As falhas são graves, anulando os eventuais pontos fortes.
2,0 - 2,9 Ruim. Não há atrativos a destacar; só pontos fracos.
1,0 - 1,9 Bomba. O produto é tão ruim que é difícil achar utilidade para ele.
0 - 0,9 Lixo. Você não deve aceitar esse produto nem de graça.