L7 é o intermediário com Android 4.0

Sistema operacional atualizado e tela de 4,3" são atrativos do aparelho da LG

• 5 de julho de 2012
Foto: Rafael Evangelista
Avaliação
7.8 /10
899.00 reais
optimusl7 optimusl7 optimusl7 optimusl7 optimusl7

nossa avaliação

prós Android atualizado; tela de boa qualidade; bom servidor de DLNA;
contras Processador fraco impõe limites à reprodução e gravação de vídeos; bateria poderia ser melhor
conclusão A LG optou por um caminho interessante ao privilegiar o software, o resultado é um aparelho bem resolvido, mas que tem seu potencial limitado pelo processador modesto;

ficha técnica

  • 3G
  • Android 4.0.3
  • MSM7227A 1GHz
  • 4GB + 4 GB (microSD)
  • Tela de 4,3”
  • Câmera de 5 MP
  • 122 g
  • 7h17min de bateria


Entre os campos ocupados pelos smartphones avançados e básicos, encontra-se uma área nebulosa povoada por aparelhos intermediários. O L7 da LG é um desses smartphones ambíguos. Como veremos a seguir, o hardware interno está longe de ser uma vantagem do L7. Por outro lado ele vai além do básico em vários pontos importantes, como a tela de boa qualidade e o sistema operacional atualizado (Android 4.0.3).

Na verdade, dizer que o silício do L7 não é uma vantagem é se valer de um eufemismo. O system-on-a-chip desse smartphone é um Snapdragon S1, mais especificamente o MSM7227A. Esse número de série indica a presença de um núcleo de processamento Cortex A5 rodando a 1 GHz e de um circuito de processamento gráfico Adreno 200, ambos componentes modestos para os padrões atuais.

A LG evidentemente desfavoreceu o system-on-a-chip para investir mais em outros aspectos do telefone. Isto não significa que o Android se sinta exageradamente constrangido nesse aparelho. O processador do L7 pode ser qualificado como um chip anêmico, mas ele é suficientemente competente para cumprir o que se espera de um smartphone. Ainda assim, persistem alguns atrasos ocasionais na interfaces, mesmo quando se tenta fazer algo tão simples quanto atender uma chamada. De fato, a CPU em si não fica muito atrás da concorrência de smartphones básicos e intermediários. O grande empecilho de desempenho está na GPU.

Na prática, a consequência mais flagrante do uso desse modelo de Snapdragon S1 é o suporte limitado à reprodução e gravação de vídeos. A esquálida GPU Adreno 200 não consegue lidar com filmes de resolução maior do que 480p. Se o usuário se restringir a assistir vídeos no próprio celular, a baixa resolução não é um problema. A frustração do usuário começa com a relação do smartphone com outros eletrônicos, como televisões e notebooks. Ser forçado a manter arquivos de vídeo de resolução diferente só porque o smartphone não acompanha os outros eletrônicos da casa. Contudo, se a intenção é simplesmente fazer upload para internet dos vídeos gravados no telefone, a resolução deixa de ser um aspecto tão importante.

Para resolver a questão do armazenamento, foram implantados no L7 4 GB de memória flash interna. Estes são complementados por um cartão microSD que oferece outros 4 GB. Trata-se de um bom número para um celular dessa categoria. Quanto à RAM, há apenas 512 MB no total. Considerando que o L7 utiliza um processador de apenas um núcleo e que o Android por si só já ocupa uma parte considerável da RAM disponível, não se pode esperar que esse aparelho consiga rodar muitos aplicativos simultaneamente.

Similarmente, o L7 não impressiona pelas conexões. Além dos indispensáveis microUSB e P2, ele se comunica com o mundo através de Wi-Fi, Bluetooth (versão 3.0), A-GPS e a rede 3G (HSDPA). Tudo que se espera de um smartphone está presente, sem surpresas negativas ou positivas.

A LG parece ter adotado uma estratégia que privilegia o software. Enquanto o processador do telefone é um tanto defasado, o sistema operacional não é nada menos que o Ice Cream Sandwich mais atualizado (Android 4.0.3) antes do eventual lançamento do Jelly Bean (Android 4.1). Em termos de interface, a customização do L7 introduziu poucas novidades ao Android comum. O que mudou mesmo é o visual, que lembra um pouco o Gingerbread (Android 2.3). Baseado em um esquema de cor mais claro, o L7 e outros novos smartphones da LG se destacam do restante dos aparelhos com Android.

Reviews relacionados

///

Smartphones

Galaxy S II Lite é o campeão intermediário

14/05/2012

Com configuração equilibrada, aparelho se destaca na categoria

Review completo »
8.4/10
999.00 reais

Smartphones

Honor é um belo smartphone "made-in-China"

31/05/2012

Aparelho traz versão bastante alterada e muito boa do Android 2.3

Review completo »
7.9/10
999.00 reais

Comentários

///
10 Impecável. O produto é perfeito. Não há nada a ser melhorado.
9,0 - 9,9 Ótimo. Qualidade excepcional. É difícil, mas não impossível, aperfeiçoar alguma coisa.
8,0 - 8,9 Muito bom. Satisfaz as necessidades do usuário e é bastante superior à média do mercado.
7,0 - 7,9 Bom. Atende bem às necessidades do usuário, embora tenha alguns pontos fracos.
6,0 - 6,9 Médio. Seus pontos fortes superam as falhas e ele atende à maioria das necessidades.
5,0 - 5,9 Regular. Pode ser uma solução satisfatória para alguns usuários.
4,0 - 4,9 Fraco. Embora possa ser útil em algumas situações, o produto tem problemas substantivos.
3,0 - 3,9 Muito Fraco, As falhas são graves, anulando os eventuais pontos fortes.
2,0 - 2,9 Ruim. Não há atrativos a destacar; só pontos fracos.
1,0 - 1,9 Bomba. O produto é tão ruim que é difícil achar utilidade para ele.
0 - 0,9 Lixo. Você não deve aceitar esse produto nem de graça.