Combate Coletivo à Criminalidade (CCC)

segunda-feira, 30 de abril de 2012 - 11:44

Fraude em Caixa Eletrônico

Foto de Spencer Toth Sydow

No sábado, quase fui vítima de um novo golpe de caixa eletrônico. Na realidade eu nem sei se posso chamar o golpe de “novo” porque essencialmente ele é antigo. Trata-se de engenharia social. E no caso, chama-se estelionato pelo uso de artifício. Fiz um vídeo e postei no youtube explicando didaticamente o golpe (http://youtu.be/OxkQ1THrNME).

Basicamente, o delinquente instala na gaveta de depósito do caixa eletrônico um dispositivo que impede o envelope de entrar totalmente na máquina (porém ele entra o suficiente para ser perdido) e, quando o mecanismo de devolução é acionado, o dispositivo também impede a saída do envelope. Assim, o envelope com cheque ou dinheiro fica “preso” dentro do caixa e a vítima, sem ter o que fazer, vai embora e ali abandona seu numerário. O golpeador aguarda não haver ninguém por perto, entra no caixa e retira o dispositivo e, quando o puxa, junto vem o envelope da vítima.

Eu quase cai mas não cai. Me abaixei e notei o aparato e o arranquei. Estava nos dois caixas eletrônicos que estavam disponibilizados aos clientes. E veio o envelope junto. Mas eu dei sorte.

Como consegui arrancar o artifício, decidi por a boca no mundo. Compartilhei para meus cerca de 3000 contatos do facebook e pedi compartilhamento. Devemos ter atingido um bocado de gente. Isso no sábado, dia 28.04.2012.

E hoje pensei: puxa vida… qual a vantagem que leva alguém que denuncia um golpe na rede e ajuda as pessoas a terem/ tomares ciência de tal prática e evitarem cair nesses golpes? A vantagem é humana. É uma conduta cidadã.

Mas pensei eu que já que participamos em todo o lugar de programas de recompensa que visam fidelizar o cliente, será que a segurança pública não poderia fazer o mesmo?

As equipes de segurança digital, prevenção de fraudes e demais certamente são pequenas e limitadas àquilo que conseguem detectar. Mas e se potencializássemos a “equipe de investigação” a TODOS os cidadãos? Criaríamos uma equipe alerta para golpes e pulverizaríamos para todos os lugares do Brasil a identificação de fraudes. Como? Recompensas! Pontos no programa xis, um troféu de agradecimento, prêmio em dinheiro…

Certamente os benefícios do banco em reduzir os custos de ressarcimento e aumentar sua equipe de prevenção de fraudes compensaria. E cada vítima potencial, viraria um detetive, numa invasão de homens morcego e mulheres morcego.

Can we Gotham?

Categorias
Comentários