Lei define destino de lixo tecnológico

Por Mariana Amaro, de INFO Online
• quarta, 10 de junho de 2009
Getty Images

SÃO PAULO – A Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (ALESP) aprovou ontem o Projeto de Lei 33/ 2008, que responsabiliza os fabricantes pelo destino final do lixo tecnológico.

De autoria do deputado Paulo Alexandre Barbosa (PSDB), o PL obriga quem produz ou importa produtos eletroeletrônicos, como computadores e televisões, a reciclar ou reutilizar, ao menos parcialmente, o material descartado. Em caso de matérias que não podem ser reutilizados, a empresa fica responsável por neutralizá-lo. Aqueles que descumprirem a lei, poderão receber de advertência a multa diária de até R$ 14 mil.

O deputado Paulo Alexandre alega que em diversos países europeus já existem leis que regulamentam o tratamento do lixo tecnológico e informam os cidadãos sobre os riscos de contaminação. Nesses países, segundo o deputado, os fabricantes são obrigados a recolher os produtos descartados pelo consumidor. “Essa é uma tendência mundial que precisa ser adotada não só em São Paulo, mas em todo o país”, afirmou o deputado em nota oficial.

O Projeto de Lei é encaminhado agora para a sanção do governador José Serra, que deve aprová-la em até 30 dias.

Comentários

///

Ações high tech

///
Altas
Baixas
Volume
Preço x Volume
  Código Preço Oscilação (%)  
1 BTOW3 34.45 1.32
2 IGBR3 4.39 4.28
3 CARD3 2.18 8.46
4 BEMA3 8.70 0.58
5 IDNT3 1.54 2.67
6 CTAX4 3.16 0.32
7 TEFC11 0.00 0.00
8 TNLP2 0.00 0.00
9 TMAR3 0.00 0.00
10 TMAR5 0.00 0.00
Ver todos »