Gêmeos Winklevoss investem em nova rede social

Por Gabriela Ruic, de Exame.com
• segunda, 17 de setembro de 2012
Justin Sullivan /Getty Images
Gêmeos Winklevoss: com Winklevoss Capital, irmãos retornam ao mundo da internet ao investirem 1 milhão de dólares na rede social SumZero

São Paulo – Os gêmeos Tyler e Cameron Winklevoss, mais conhecidos como os irmãos que acusaram Mark Zuckerberg de ter roubado a ideia do Facebook, estão de volta ao mundo das redes sociais.

De acordo com o Wall Street Journal, os Winklevoss se tornaram os novos sócios da rede social SumZero, onde acabam de investir 1 milhão de dólares através de sua empresa Winklevoss Capital.

Fundada em 2008 por Divya Narendra, CEO da SumZero e parceiro dos gêmeos na empreitada contra Zuckerberg, e outro ex-aluno de Harvard, Aalap Mahadevia, a rede social tem como objetivo ser um espaço de troca de ideias e análises de investimentos entre profissionais do mercado financeiro que trabalham com private equity, fundos de hedge e fundos mútuos.

O destaque do site é que a participação de analistas de Wall Street que atuem do lado da venda de negócios é vetada. Deste modo, mantêm-se um ambiente no qual circulam pesquisas e análises destinadas apenas àqueles que estão, efetivamente, colocando dinheiro em determinados negócios.

Além de permitir a troca de ideias entre os membros, o SumZero, cujo acesso é gratuito, funciona como qualquer rede social. Nela, membros podem seguir uns aos outros e também recebem alertas pertinentes à publicação de análises relevantes aos seus investimentos. A condição, contudo, para que o usuário se mantenha dentro desta exclusiva rede é que ele publique, pelo menos uma vez por semestre, uma ideia ou análise de negócio.

Mas quem está do lado de fora das áreas contempladas pela participação gratuita também pode ter acesso ao conteúdo do SumZero. Para isso, basta pagar uma mensalidade de 129 dólares que lhe dará o direito de receber newsletters com algumas análises debatidas na rede social. As informações destinadas a estes membros são escolhidas pelo próprio Navendra e a publicação de uma pesquisa depende ainda da aprovação do membro que a publicou.

Além do envolvimento no informativo, Navendra fica em contato direto com as candidaturas enviadas por quem deseja se tornar membro. O CEO analisa todas as inscrições e aprova, ou não, com base nos requisitos determinados pela equipe. Hoje, a SumZero conta com cerca de 7.500 membros e são rejeitadas, em média, 75% das candidaturas.

Leia também

///

tags

///

Comentários

///

Últimos downloads

///