Facebook censura revista por postar charges de Maomé

Por EFE
• quinta, 20 de setembro de 2012
Getty Images

Paris - O Facebook censurou a página da revista francesa "Le Point" na rede social depois que o veículo reproduziu as charges com o profeta Maomé nu publicadas pelo semanário francês "Charlie Hebdo".

Sob o título "Por que ´Charlie Hebdo´ brinca com fogo?", a revista "Le Point" postou ontem, quarta-feira, em sua página do Facebook, uma das polêmicas charges, em que Maomé aparece nu em uma cama diante de uma câmera, perguntando se o diretor gosta de suas nádegas, famosa fala de Brigitte Bardot no filme "O desprezo", de Jean-Luc Godard.

Uma hora depois, a rede social americana retirou a postagem da fotografia, informando ao administrador da conta que o conteúdo "não está conforme o regulamento em vigor" do Facebook, explicou a revista em artigo hoje.

A maior rede social do mundo costuma bloquear conteúdos de seus usuários se tiverem conteúdos sexualmente explícitos.

Ontem, o semanário satírico francês "Charlie Hebdo" publicou um número com charges do profeta que gerou protestos no mundo muçulmano, depois dos distúrbios pela difusão do vídeo "A Inocência dos Muçulmanos", que deixaram mais de 30 mortos em vários países.
 

Comentários

///

Últimos downloads

///