Nasa desenvolve satélites equipados com Android

Por Vanessa Daraya, de INFO Online
• sexta, 31 de agosto de 2012
jurvetson/flickr

São Paulo - A Nasa começou a desenvolver pequenos satélites que usam smartphones com Android. O PhoneSat é um projeto criado para tentar reduzir o custo da construção de satélites espaciais.

A equipe de cientistas responsável pelo PhoneSat trabalha no Ames Research Center, na Califórnia, nos Estados Unidos. Segundo a Nasa, os atuais smartphones já têm muitos dos recursos necessários em um satélite.

A Nasa considera que o smartphone já tem um sistema operacional versátil, processadores rápidos, câmeras de alta resolução, sensores e GPS. Os cientistas acreditam que é mais fácil usar um sistema que já existe do que criar um novo. Além de dar menos trabalho, a produção do satélite fica mais barata.

A equipe já desenvolveu e testou a primeira versão do satélite com Android. Ela envolveu a produção de um dispositivo que custou US$ 3,5 mil. Com o formato de um cubo, o satélite tem o tamanho de uma xícara de café e pesa 4 quilos. Dentro dessa caixa, há um smartphone HTC Nexus One.

O smartphone atua no pequeno satélite como o computador a bordo da nave espacial. Os sensores determinam a orientação da sonda, enquanto a câmara do smartphone pode ser utilizada para observar a Terra. O sistema tem um circuito que monitora o equipamento e envia sinais por rádio para a Terra caso o aparelho pare de funcionar. Então, a Nasa consegue reiniciar o smartphone.

A segunda parte do projeto, o PhoneSat 2.0, já está em desenvolvimento. Esse satélite funcionará com um Nexus S, da Samsung. O aparelho também terá mais funcionalidades, como eletroímãs capazes de controlar a orientação do satélite do espaço. Além disso, o satélite terá um sistema de rádio. Ele permitirá que os cientistas o controlem da Terra.

O segundo projeto deve ser concluído apenas no meio de 2013. A Nasa espera lançar as duas versões em 2013. A partir dos resultados gerados nessas etapas, a Nasa desenvolverá os próximos projetos do PhoneSat.

Leia mais notícias sobre tecnologia.

Comentários

///
+Comentadas
+Lidas
Últimas