Cientistas detectam maior emissão de energia de um buraco negro

Por Vanessa Daraya, de INFO Online
• quinta, 29 de novembro de 2012
Divulgação/ESO

São Paulo - Astrônomos do Observatório Europeu do Sul (ESO) descobriram a maior ejeção de matéria já registrada vinda de um buraco negro. A observação foi feita com ajuda do telescópio óptico Very Large Telescope, o VLT.

O VLT registrou o jato mais energético já visto em um quasar. Os quasares são núcleos galácticos extremamente brilhantes, alimentados por um buraco negro de elevada massa. Muitos deles liberam grandes quantidades de material para as galáxias hospedeiras. Essa expulsão de matéria desempenha um papel fundamental na evolução das galáxias. No entanto, os jatos dos quasares observados até então não eram tão potentes.

O estudo observou um destes objetos energéticos, conhecido por SDSS J1106+1939. Embora os buracos negros sejam conhecidos por atraírem material, a maioria dos quasares também acelera a matéria em torno de si mesmo e a ejeta depois a altas velocidades. Isso explica como uma grande quantidade de material energético pode sair de um buraco negro.

O jato de matéria recém-descoberto está a cerca de mil anos-luz de distância de um buraco negro de elevada massa. Além disso, ele é considerado o mais energético já observado, com pelo menos cinco vezes mais energia do que qualquer outro.

A energia dissipada é equivalente a dois trilhões de vezes a energia liberada pelo Sol, o que é, por sua vez, cerca de 100 vezes mais do que a energia liberada por toda a Via Láctea. A análise da equipe também mostra que uma massa de aproximadamente 400 vezes a do Sol é liberada pelo quasar por ano, deslocando-se a uma velocidade de 8000 quilômetros por segundo.

Segundo o ESO, simulações teóricas sugerem que o impacto destes jatos nas galáxias que os rodeiam podem resolver vários enigmas da ciência moderna. Os cientistas acreditam que, daqui para frente, será possível entender como a massa de uma galáxia está ligada ao seu buraco negro central e porque existem poucas galáxias muito grandes no Universo.

Comentários

///