Casca de abóbora mata micróbios

Por Paula Rothman, de INFO Online
• sábado, 31 de outubro de 2009
Getty Images

SÃO PAULO – Não são recentes os avisos de médicos e pesquisadores de que o uso constante de antibióticos pela população traz uma grave conseqüência.

Com o passar do tempo, as gerações de micróbios ficam mais resistentes aos medicamentos, obrigando cientistas a buscarem alternativas para combatê-los.

Por isso, Kyung-Soo Hahm e Yoonkyung Park, da Universidade Chosun, na Coréia do Sul, lideraram um estudo com proteínas da abóbora (C. moschata) que possuem atividade antimicrobiana.

De acordo com o trabalho, publicado na ACS´ Journal of Agricultural and Food Chemistry, proteínas antifungo já foram identificadas em um grande numero de espécies de leguminosas. Elas podem atuar como barreiras de proteção ou inibidoras do crescimento de diversas patogenias.

Os cientistas extraíram proteínas da casca do vegetal para ver se elas impediam o crescimento de micróbios, incluindo a Candida albicans (C. albicans), um fungo que causa diversos problemas, entre eles a candidíase.

Uma proteína específica se mostrou bastante eficiente ao inibir o crescimento do C. albicans nas culturas de laboratório sem que houvesse efeitos tóxicos constatados. Ela também bloqueou a proliferação de diversos fungos que atacam plantações, sugerindo que, não poderia ser usada para o desenvolvimento de um medicamento natural, como também para a criação de um fungicida agrícola.

Esse e outros benefícios da abóbora não são uma novidade. A pesquisa revela que em países como China, Iugoslávia, Argentina, Índia, México e Coréia ela é utilizada há anos como parte da medicina popular. Além dos efeitos antibióticos, ela vem sendo estudada por suas propriedades que combatem diabetes, depressão, câncer, entre outros problemas.

Comentários

///
+Comentadas
+Lidas
Últimas