5 previsões de fim do mundo que não se concretizaram

Por Lilian Sobral, de INFO Online
• quinta, 20 de dezembro de 2012

São Paulo – O fim do calendário maia, marcado para esta sexta-feira, dia 21 de dezembro de 2012, tem feito muita gente temer. Algumas interpretações dão conta de que a data marcará o fim do mundo.

Na Argentina, por exemplo, as autoridades fecharam os acessos ao monte Uritorco, tradicional área de meditação na província argentina de Córdoba, temendo suicídio em massa de pessoas que acreditam nessa possibilidade.

Mas essa não é a primeira vez que o mundo chega perto do fim. O site da Business Insider identificou outras 10 previsões de fim do mundo que não se concretizaram.

Confira abaixo as cinco mais recentes:

1 – A Ruptura (2011)

Em 2011, Harold Camping, presidente da rede de rádios Family Radio Network, disse que o mundo acabaria em maio daquele ano com uma série de terremotos, o que ele chamava de A Ruptura.

Muita gente acreditou na história. A CNN mostrou algumas dessas pessoas e o colunista John Avlon não perdeu a oportunidade de fazer uma piada sobre a teoria: “os Baby Boomers [geração nascida após a 2ª guerra, até 1964] estão envelhecendo, enfrentando sua mortalidade, e acham que quando eles acabarem, o mundo tem que acabar também”, brincou. Confira (em inglês):

Maio de 2011 chegou e, como é possível comprovar hoje, o mundo não acabou. Diante da previsão não concretizada, Harold Camping estimou uma nova data: outubro de 2011. Mais uma vez, o profeta decepcionou.

2 – Bug do milênio

Com a virada do ano de 1999 para 2000, ninguém sabia ao certo o que poderia acontecer com o mundo da tecnologia. Alguns especialistas afirmavam que um bug poderia acontecer nos computadores ao redor do globo com a mudança de data, já que as máquinas poderiam ler o final 00 como 1900, e não 2000. Algumas pessoas, porém, interpretaram essa possibilidade como um possível impacto tecnológico universal de grandes proporções.

3 – O Efeito Júpiter

Em 1974, os astrofísicos John Gribbin e Stephen Plagemann publicaram o livro chamado The Jupiter Effect, ou O Efeito Júpiter, em tradução livre para o português.

O livro dizia que uma série de catástrofes poderia acontecer em março de 1982, após o alinhamento dos planetas com o Sol. Mais uma vez, nada de catástrofes ou fim do mundo.

4 – Uma data errada, seguida de três outras mais

Segundo a Business Insider, Herbert W. Armstrong, fundador da Worldwide Church of God (Igreja Universal de Deus, em português), avisou para seus seguidores que o mundo acabaria em 1936 e apenas eles seriam salvos.

Nada aconteceu naquele ano, e Armstrong corrigiu a data: 1943. Com o novo errou, o profeta mudou o ano para 1972 e, em seguida, 1975. Nenhuma das quatro projeções foi certeira.

5 – Armagedon

Em 1876, Charles Taze Russell, fundador do Testemunhas de Jeová, disse que Cristo voltaria para a Terra em 1914, o que causaria o Armagedon. Segundo a Business Insider, após o erro, os seguidores já teriam previsto outras sete datas para o fim do mundo, e todas falharam.

Comentários

///