sexta-feira, 11 de junho de 2010 - 12:13

O super FAIL do Google

Milhões de internautas de todo o planeta mandaram um recado na quinta-feira (10) para o Google: “Não nos enfie nada goela abaixo.”

A possibilidade de incluir um “papel de parede” personalizado no buscador foi lançada no mundo inteiro da pior maneira possível. Os usuários tiveram a página do Google alterada de um dia para o outro, sem nenhum aviso antecipado. Pior: não era possível voltar para o layout clássico e minimalista – só dava para trocar a imensa foto por outra. A ação desastrosa deveria durar 24 horas, mas a reação negativa foi tão grande que os termos “remove Google background” ficaram em quinto lugar nos Estados Unidos. Por volta das 11h30 da quinta-feira, os engenheiros reverteram a mudança.

Marissa Mayer, vice-presidente de Produtos de Busca e Experiência do Usuário, correu para dizer, no blog oficial do Google, que um bug havia impedido que aparecesse uma explicação sobre a mudança na página. Difícil de acreditar nisso, porque a alteração começou às 21 horas da quarta-feira (9). Ou seja, desde o início até o momento em que foi revertida, passaram-se 13 horas e 30 minutos. Na internet, isso é uma eternidade. Se realmente tivesse havido uma falha, um aviso teria sido dado muito tempo antes.

A própria Marissa, em seu Twitter, respondeu a um usuário que o único jeito de eliminar as imagens era escolher o plano de fundo branco, que estava entre as opções oferecidas: “It’s the opt out. Otherwise, we will be back to normal tomorrow.” A pressão das massas levou a uma mudança radical desse plano. A funcionalidade deixou o Google com a cara do Bing, o que só amplificou a repercussão negativa. Foi um FAIL completo.

Todo o episódio mostra como o pessoal do Google está perdendo o contato com a realidade. Os engenheiros preparam uma nova funcionalidade, acham que é “supercool” e jogam sobre as cabeças dos internautas. Talvez por estar na liderança por tanto tempo, o povo de Mountain View tenha se tornado arrogante – decisões são tomadas sem uma análise cuidadosa das consequências. Foi a mesma coisa que ocorreu no lançamento do Google Buzz e no caso da captura ilegal de dados de Wi-Fi pelo Street View. Isso é muito – mas muito – perigoso.

Categorias

Tags

Comentários

///

Fãs

///