terça-feira, 3 de abril de 2012 - 16:15

FIFA Street tem bons dribles e algumas firulas

Dribles, fintas e jogadas espetaculares. FIFA Street é um recomeço da série de futebol casual da EA Sports e pega carona no sucesso de FIFA 12.

Apesar do nome, FIFA Street chega a sua quarta edição e segunda reformulação. O terceiro episódio, lançado em 2008, tinha um visual mais colorido e com personagens bem cartunescos. O novo FIFA Street aposta em gráficos realistas, parecidos com os de FIFA 12, personalização, e um sistema de dribles diversificado.

A EA Sports tirou o foco dos grandes jogadores (apesar de estrear Messi como garoto propaganda após uma milionária transação) e reforça os jogadores personalizados. Se você é daqueles que passava horas criando sua turma do colégio em Winning Eleven, vai se sentir em casa com FIFA Street.

Sempre incentivando ações sociais, o jogo permite importar seu jogador do perfil de FIFA 12 ou criar um do zero. O restante do seu time pode ser montado por outros jogadores criados instantaneamente, ou convocando os personagens de seus amigos. Essa funcionalidade é simples, rápida e intuitiva.

Com o banco completo, basta criar o nome do time, uniforme e demais detalhes. Essa é uma das partes mais divertidas, já que o limite de jogadores não vai exigir horas e mais horas criando intermináveis amigos virtualmente – ainda mais se eles já tiverem seus jogadores criados e prontos para a importação.

Quase todos os modos exigem utilizar os jogadores do seu time. O modo World Tour é o principal, onde você começa em uma região de um dos países disponíveis, como Itália, Estados Unidos, Espanha, França e Alemanha, e precisa vencer desafios e campeonatos para ganhar notoriedade e viajar o mundo. O desafio final acontece no Rio de Janeiro, em uma linda arena. Uma pena que nenhum time brasileiro está disponível oficialmente.

Toda partida acumula experiência para os jogadores. A cada “level up”, novos pontos de habilidade são desbloqueados para melhorar atributos e adquirir novos dribles – sim, no começo você saberá apenas o básico. Esse sistema de evolução é um dos fatores que manterá você jogando, já que seja offline ou online, sempre existirá uma sensação de evolução.

Os atributos definem o estilo de cada jogador. Os com mais pontos em dribles, serão os acrobáticos – como Neymar e Robinho. Os com mais pontos em defesa, como Thiago Silva e Puyol, são representados com uma parede. Dessa forma você pode evoluir os jogadores do seu plantel de acordo com seu estilo de jogo e necessidade. Durante o World Tour, após vencer alguns desafios, também se torna possível contratar jogadores dos times derrotados, uma forma rápida de melhorar seu plantel caso você não se importe em ter jogadores “desconhecidos” na equipe.

Passamos muito tempo no modo World Tour evoluindo os jogadores e conquistando novos itens. Cada desafio pode ser cumprido no modo fácil, médio ou difícil – cada dificuldade desbloqueia itens e acessórios para personalizar ainda mais os boleiros virtuais.

O maior incentivo, no entanto, é continuar evoluindo os atributos dos jogadores e ganhando torneios, que também podem ser disputados contra adversários online.

Dentro das quadras, FIFA Street é um legítimo derivado de FIFA 12. A EA Sports utilizou o mesmo motor gráfico e características como a Impact Engine e Tactical Defense. Dessa forma, os jogadores da série principal não sentirão muitas dificuldades. No entanto, um novo sistema de dribles e fintas foi adicionado aos tradicionais comandos da série.

Apenas com o analógico direito, você realiza diversos dribles. Tudo depende da combinação e direção realizada. Outras fintas são feitas ao segurar o botão LB/L1 e mexer na alavanca direita. Por fim, dribles aéreos são ativados com o botão RB/R1.

No início é frustrante não fazer nenhum drible com os personagens recém-criados. Mas as primeiras cartelas de fintas são “baratas” e logo você estará dominando os movimentos mais incríveis – e são muitos.

Apesar de fantasioso em alguns momentos, FIFA Street se mantém muito verossímil. Pela primeira vez na série é possível bloquear fintas manualmente, apenas controlando o posicionamento e momento correto para dar o bote. Isso elimina o principal problema dos jogos antigos da franquia; quando um drible acontecia, uma animação pré-determinada colocava o marcador no chão. Agora, tudo precisa ser feito no tempo certo e a recompensa é mais satisfatória.

Nos agradou muito a presença de vários tipos de regras para as partidas. As modalidades mais clássicas são as que emulam as regras do futebol tradicional, mas em quadras fechadas onde a bola não sai e sem faltas. Também existem variações no número de jogadores por partida. Podem ser dois, três, quatro, cinco ou até seis de cada lado. Desafios como o Panna exigem que você faça dribles para somar pontos, e a famosa “caneta” é o principal deles e vale três pontos.

Para os brasileiros, uma das modalidades mais atraentes é o futsal – o esporte mais praticado no Brasil e que por anos ficou esquecido no mundo dos games. Quem jogava FIFA 97 sabe bem do que estamos falando. E o futebol de salão ficou muito divertido, com todas as regras muito bem representadas – inclusive o tiro de 7 metros após algumas faltas acumuladas.

FIFA Street caminhava para ser um ótimo jogo, mas algumas decisões de design nos deixaram realmente confusos. Por exemplo, não é possível fazer substituições de jogadores durante as partidas. Também não é possível jogar online (com amigos ou com adversários aleatórios) utilizando equipes oficiais, como Milan, Real Madrid, Barcelona e também seleções. Se alguém entendeu o motivo da ausência dessas duas possibilidades, por favor nos avise nos comentários. Nós não fazemos ideia do porque a EA Sports deixou essas opções de fora. Uma pena.

Nosso principal receio era que a fórmula de FIFA Street se tornasse enjoativa com o tempo, mas isso não acontece. A enorme variedade de dribles evita lances muito repetidos, mas o principal é sentir que você realmente está controlando o atacante e o defensor, e o sucesso em uma finta é muito mais mérito do jogador realizar o movimento no momento certo do que simplesmente uma mecânica pré-determinada. Com o tempo, as partidas tendem a ficar com menos firulas e baseadas em jogadas rápidas, com dribles apenas nos momentos chaves.

FIFA Street apostou muito no fator social e na personalização, um grande acerto. As animações são um pouco “duras” e os dribles exuberantes ainda se destoam do restante das jogadas. Mesmo com os problemas citados, as partidas são divertidas e a variedade de modos renova a experiência do World Tour. Se você gosta de jogar contra amigos e tirar sarro com jogadas bonitas, FIFA Street tem muito a oferecer. Ficou um gostinho de que poderia ser melhor, mas ainda assim recomendamos.

 

Categorias

Tags

Comentários

///

Fãs

///
+Comentadas
+Lidas
Últimas