terça-feira, 24 de novembro de 2009 - 21:05

Como conseguir o Windows 7 mais barato

Windows 7: o software é caro, mas é possível obter algum desconto

Windows 7: o software é caro, mas é possível obter algum desconto

As opções para quem vai comprar o sistema operacional da Microsoft e quer pagar o mínimo possível.

Já comentei, neste blog, que o Windows 7 é muito mais caro no Brasil do que nos Estados Unidos e em outros países. Além disso, várias opções de compra, como o pacote familiar e o Anytime Upgrade, disponíveis no exterior, não existem no Brasil. Pesquisei algumas alternativas para quem vai comprar o sistema operacional no Brasil. Vejamos quais são elas.

1 – Cópias regulares (FPP)

As cópias regulares, chamadas pela Microsoft de FPP (Full Packaged Product) são a maneira normal de adquirir o Windows 7. Pesquisando em sites como o Buscapé, é possível encontrá-las com desconto de até 20% sobre o preço de lista. A edição Ultimate, por exemplo, tem preços de 530 a 670 reais. Ao comprar, convém certificar-se de que não se trata da versão OEM (veja abaixo) ou de uma cópia não oficial.

2 – Versão OEM

Encontradas em lojas online no Brasil, as cópias OEM do Windows 7 custam 35% menos que as FPP. A edição Home Premium OEM, por exemplo, pode ser encontrada por 260 reais, contra 400 reais da versão regular. No passado, a Microsoft permitia o uso do Windows OEM por usuários que construíam seu próprio computador. No caso do Windows 7, porém, a licença de uso diz que só fabricantes que montam a máquina para vender podem usar o Windows OEM. Fora o fato de contrariar a licença de uso, a instalação do Windows OEM traz algumas restrições. As principais são estas:

  • Não é possível o upgrade direto. É preciso formatar o disco e fazer a instalação do zero.
  • Não é permitido desativar o Windows num PC para ativá-lo em outro.
  • O usuário não tem direito a suporte telefônico da Microsoft.
  • Diferentemente das cópias regulares, que incluem versões de 32 e 64 bits, as OEM são específicas para uma ou outra arquitetura.

    3 – Importação direta

    À primeira vista, encomendar o Windows 7 a uma loja no exterior parece ser uma boa ideia. Mas é preciso fazer as contas com cuidado. Nos Estados Unidos uma cópia de upgrade do Windows 7 Home Premium pode ser comprada por 100 dólares. Somando 35 dólares de frete e mais 60% de imposto, o total fica em 374 reais. É o preço do software no Brasil. E, aqui, ele está em português e é cópia completa; não de upgrade.

    Outro problema é que as grandes lojas, como a Amazon, não despacham o Windows para o Brasil. Aparentemente, essa restrição está prevista no contrato que elas têm com a Microsoft. Naturalmente, se alguém vai viajar para outro país, pode trazer o software na mala. Sem o imposto e sem o frete, o preço torna-se bastante atraente.

    4 – Camelô Edition e P2P Edition

    Não recomendo essas opções. Como era de se esperar, os crackers já encontraram maneiras de contornar a proteção contra cópia do Windows 7. Cópias não oficiais são vendidas por camelôs em São Paulo e podem ser baixadas de graça nas redes de troca de arquivos. Mas há riscos. O usuário pode ficar impedido de instalar atualizações ou ter funções do micro bloqueadas.

    Categorias

    Tags

    Comentários

    ///

    Fãs

    ///