Facebook faz cérebro regredir, diz cientista

Por Daniela Moreira, de INFO Online
• quarta, 25 de fevereiro de 2009
Divulgação
Baronesa Susan Greenfield, pesquisadora de Oxford: redes sociais fazem mal ao cérebro

SÃO PAULO - Uma pesquisadora da Universidade de Oxford disse em entrevistas à mídia britânica que navegar muito por redes sociais, como o Facebook, pode fazer o cérebro regredir.

A neurocientista Susan Greenfield disse que a exposição repetida a flashes de imagens em programas de TV, jogos de videogame ou redes sociais pode infantilizar o cérebro, equiparando-o ao de uma criança pequena, que se atrai por barulhos e luzes.

A pesquisadora disse que o uso freqüente de sites como o Facebook pode deixar o cérebro do usuário acostumado a breves intervalos de atenção e torná-lo mais propenso a querer viver apenas o momento.

No mundo real, esta pessoa teria dificuldade em desempenhar tarefas que exigem mais tempo de concentração, argumenta a cientista.

Embora não tenha provas de que as redes sociais infantilizam seus usuários, Greenfield sustenta que a ciência já provou que o ambiente pode influenciar a maneira como o cérebro funciona e que a tecnologia está influenciando a forma como as pessoas pensam no século 21.

Além de professora do Departamento de Farmacologia da Universidade de Oxford, Greenfield é membro da Câmara dos Lordes, a câmara alta do parlamento do Reino Unido, e também tem o título de baronesa.

Leia também

///

tags

///

Comentários

///
+Comentadas
+Lidas
Últimas